Buscar
  • pwouro

Tendências de demanda de ouro, 2º trimestre de 2020*


Demanda por ouro reduz 6%, para 2.076 toneladas, no primeiro semestre de 2020


Fluxo de investimento recorde em ETF's baseados em ouro ameniza fraqueza dos outros setores, com a demanda de consumo reduzida pelo COVID-19


Com a demanda por ouro no segundo trimestre de 2020 reduzida em 11%, em comparação com o ano anterior, para 1.015,7 toneladas, a demanda para a primeira metade do ano foi 6% mais fraca, no total de 2.076 toneladas.A pandemia do COVID-19 foi, novamente, a principal influência no mercado global de ouro no segundo trimestre, reduzindo drasticamente a demanda pelos consumidores ao mesmo tempo em que providenciava suporte aos investimentos.


A resposta global para a pandemia pelos bancos centrais e governos, na forma de corte de juros e injeções de moeda e de liquidez no mercado, abasteceu o fluxo de investimentos recorde de 734 toneladas em ETF's baseados em ouro. Esse fluxo ajudou a aumentar o preço do ouro, o qual teve um incremento de 17% com base em dólares americanos no primeiro semestre, atingindo picos máximos em muitas outras moedas.


O total de investimentos em barras e moedas de ouro enfraqueceu bruscamente no segundo trimestre, levando a uma queda de 17% no primeiro semestre, em comparação com o ano anterior, com uma demanda de 396.7 toneladas. Esse setor específico de investimentos demonstrou uma clara divergência de comportamento dos investidores Ocidentais e Orientais, com a maioria dos mercados da Asia e Oriente médio observando uma redução nos investimentos, enquanto os investidores Ocidentais aumentaram tal demanda.


A demanda por joias no primeiro semestre de 2020 teve uma queda de 46% no primeiro semestre de 2020, em comparação com 2019, para 572 toneladas, enquanto os mercados permaneciam fechados em lockdowns e consumidores eram dissuadidos pelos altos preços e apertos na renda disponível.


Fator similar levou à queda de 13% no uso de ouro na indústria de tecnologia, para 140 toneladas no primeiro semestre, com o colapso da demanda por usuários finais de eletrônicos.


Aquisição pelos bancos centrais reduziu, novamente, no segundo trimestre, apesar de a comparação ser com o recorde alcançado no mesmo período em 2019. O setor adicionou um total de 233 toneladas de ouro no primeiro semestre de 2020.


A oferta de ouro também foi impactada pela pandemia, caindo 6% para 2.192 toneladas, sendo afetadas tanto a mineração quanto a indústria de reciclagem do ouro pelas restrições de lockdowns.


Fluxos recordes de ETF compensam fraqueza do consumidor



*Texto traduzido de “https://www.gold.org/goldhub/research/gold-demand-trends/gold-demand-trends-q2-2020

9 visualizações0 comentário